quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Não deixa para amanhã o que você deve fazer hoje!

Tiago 4. 13-15 “Atendei, agora, vós que dizeis: Hoje ou amanhã, iremos para a cidade tal, e lá passaremos um ano, e negociaremos, e teremos lucros. 14 Vós não sabeis o que sucederá amanhã. Que é a vossa vida? Sois, apenas, como neblina que aparece por instante e logo se dissipa. 15 Em vez disso, devíeis dizer: Se o Senhor quiser, não só viveremos, como também faremos isto ou aquilo.”

Mais uma vez antes de começar a pregar eu quero deixar bem claro que esta mensagem é pra mim, e eu creio que será para você também!

A Bíblia é repleta de passagens como esta. Passagens que nos alerta para nossa fraqueza e pequenez.

O Homem é um ser carnal, e por isso ele tem muitas dificuldades de acreditar no espiritual, e ele busca então uma maneira de materializar a fé para que ele creia em DEUS.

Porém, quando buscamos materializar a nossa fé, nós deixamos de lado um ponto muito importante do nosso relacionamento com Deus que é GUARDAR OS SEUS MANDAMENTOS.

E quando precisamos de algo palpável para acreditarmos em Deus, nós não desenvolvemos um relacionamento com Ele, e por causa dessa falta de relacionamento – nós não atentamos para o que realmente é importante. A VIDA.

A Bíblia nos fala da importância da vida após a morte, e que ela está relacionada diretamente com esta vida que temos agora. E eu meditando na Palavra, percebi que Deus e Seus mandamentos tem ficado em terceiro e quarto plano na vida de muito cristãos.

E há passagens importantes na Bíblia que nós não damos o valor devido a elas. Ou seja, elas estão na mente, mas não no coração.

Hebreus 4:13 E não há criatura que não seja manifesta na sua presença; pelo contrário, todas as coisas estão descobertas e patentes aos olhos daquele a quem temos de prestar contas.

1 Pedro 4:5 os quais hão de prestar contas àquele que é competente para julgar vivos e mortos;

Mateus 12:36 Digo-vos que de toda palavra frívola que proferirem os homens, dela darão conta no Dia do Juízo;

Estes textos nos mostram que vamos prestar contas de tudo o que fizemos e falamos e pensamos a Deus no Dia do Juízo Final.

Mas nós vivemos como se isso não importasse, como se fosse algo ainda tão distante que temos muito tempo para reparar, não preciso me preocupar agora.

Mas não é isso que a Bíblia diz! A bíblia fala que eu não sei o que vai acontecer comigo no minuto seguinte, quanto mais no dia seguinte, no ano seguinte e assim por diante.

Aí Deus vem e me fala – NÃO DEIXE PARA AMANHÃ O QUE VOCÊ DEVE FAZER HOJE.

Irmãos, eu comecei a meditar nisso e fiquei arrepiado. Como deixamos tudo para depois e acabamos não fazendo nada!

O amanhã para todos nós é incerto, não sabemos se vamos estar vivos. E mesmo sabendo disso, ainda assim agimos como se não fosse importante.

Nós temos a tendência de adiarmos tudo que é importante nas nossas vidas que pode nos trazer um pouco de dor no inicio, como pedir perdão a alguém:

O que é o perdão?

Abandono de ressentimento e de desejo de vingança em relação a um ofensor. Para que o perdão seja completo, o ofensor deve confessar-se arrependido, dispondo-se a reparar a falta cometida. O resultado do perdão é o restabelecimento da amizade entre as partes. Deus perdoa os nossos pecados porque Jesus pagou por eles. E Deus nos perdoa à medida que nós perdoamos os que nos ofendem {#Mt 6.12}.

Na cruz Jesus disse em Lucas 23. 33-37 “33 Quando chegaram ao lugar chamado Calvário, ali o crucificaram, bem como aos malfeitores, um à direita, outro à esquerda. 34 Contudo, Jesus dizia: Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem. Então, repartindo as vestes dele, lançaram sortes. 35 O povo estava ali e a tudo observava. Também as autoridades zombavam e diziam: Salvou os outros; a si mesmo se salve, se é, de fato, o Cristo de Deus, o escolhido. 36 Igualmente os soldados o escarneciam e, aproximando-se, trouxeram-lhe vinagre, dizendo: 37 Se tu és o rei dos judeus, salva-te a ti mesmo.”

Jesus Cristo nos perdoou, através do Seu sangue ele nos lavou e nos purificou de todos os nossos pecados. Porque somos tão santos e tão puros que não conseguimos perdoar ao nosso próximo?

É preciso perdoar para ser perdoado por Deus. O perdão não libera o ofensor da punição divina. Tanto o pedido de perdão como a ação de perdoar só tem efeito em sua própria vida e na vida da tua geração. Um independe do outro.

Quando você perdoa ou pede perdão a alguém, você é abençoado e liberado para prosperar, se a outra parte não manifestar o mesmo espírito você não sofrerá nenhum dano quanto a isso.

Então meu irmão, eu pergunto a você: Quem você precisa perdoar? E a quem você precisa pedir perdão?

Mateus 6 14 - 15 “Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celeste vos perdoará; 15 se, porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas, tampouco vosso Pai vos perdoará as vossas ofensas.”

O perdão traz cura para nossa alma, cura para nosso corpo e descanso para nosso espírito.

Às vezes as dores que você sente no corpo são ocasionadas por mágoas, ofensas entaladas na garganta, raivas que são sintomas da falta de perdão. NÃO ESTOU DIZENDO QUE TODAS AS DORES NO CORPO É FALTA DE PERDÃO. Estou dizendo que falta de perdão ocasiona dores e vai até mais longe – câncer!

Hoje o câncer se tornou uma doença comum, muitas pessoas estão morrendo todos os dias de câncer.

Quinta feira passada no Aliança eu fiz esta pergunta para o grupo: Se você recebesse uma notícia de que está com câncer em fase terminal e tem apenas uma semana de vida, o que você faria nesta uma semana?

Para uma pessoa com câncer em fase terminal é mais fácil, pois ela sabe que a sua morte está bem próxima e que é questão de alguns dias ela morrerá.

Mas nós que estamos bem não sabemos quando vamos, pode ser agora ou amanhã ou daqui há alguns anos e pelo fato de não termos esta informação, nós não nos preocupamos. Pois cremos que será daqui há muitos e muitos anos ainda. Temos muito tempo!

Em Lucas 12:20: “Mas Deus lhe disse: Louco, esta noite te pedirão a tua alma; e o que tens preparado, para quem será?”

Deus lhe faz esta pergunta: Se Eu pedir a tua alma hoje, o que tens preparado? Sobre o que você prestará contas?

Que tipo de relacionamento você tem levado com seu próximo?

Pai – Mãe – Irmãos – Filhos – Parentes – Amigos – Vizinhos – Negócios – Trabalho. E o que você tem feito com relação aos seus inimigos?

Está desejando a morte dele, ou que ele seja humilhado. Ou que sinta a dor que te fez sentir?

Mateus 5. 44-46 “Eu, porém, vos digo: amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem; 45 para que vos torneis filhos do vosso Pai celeste, porque ele faz nascer o seu sol sobre maus e bons e vir chuvas sobre justos e injustos. 46 Porque, se amardes os que vos amam, que recompensa tendes? Não fazem os publicanos também o mesmo?”

Vamos agora para uma oura parte da pregação. Até agora nós falamos de que Deus pode lhe pedir a alma a qualquer momento, e por isso, você deve colocar sua casa em ordem.

Mas existe também o outro lado de que você deve sempre pensar no futuro. Estar com sua mente ligada no futuro.

Quando falamos de hoje, estamos nos referindo aos erros que devem ser concertados e aos pecados que devem ser confessados. Não devemos deixar para depois, porque podemos pagar um alto preço por isso.

Mas ao mesmo tempo, devemos olhar para o futuro e entender que temos uma responsabilidade geracional e uma promessa escatológica.

Nossa responsabilidade geracional é promover os meios, preparar o caminho para que nossos filhos andem nas Veredas Antigas do Senhor.

Eu estava meditando no segundo mandamento: Ex 20. 4-6.

4 Não farás para ti imagem de escultura, nem semelhança alguma do que há em cima nos céus, nem embaixo na terra, nem nas águas debaixo da terra.

5 Não as adorarás, nem lhes darás culto; porque eu sou o SENHOR, teu Deus, Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos até à terceira e quarta geração daqueles que me aborrecem

6 e faço misericórdia até mil gerações daqueles que me amam e guardam os meus mandamentos.

Quando eu estava meditando neste texto, caiu uma ficha.

Tempo: Kairós e Kronnos

O tempo Kairós é a dimensão em que Deus vive. Ou seja, é o tempo eterno, ele não passa.

O tempo Kronnos é uma sub-dimensão criada por Deus para os pecadores, ou seja, nós. Aqui o tempo passa e com ele as conseqüências de uma vida mortal.

Ou seja, para Deus não existe passado e nem futuro, apenas presente. Porque Deus não está condicionado à maldição da morte e do pecado.

Então o futuro e o passado só existem para nós. Por isso que a Bíblia diz que para Deus um dia é como mil anos e mil anos é como um dia.

Deus olha para a linha do tempo e vê todas as coisas ao mesmo tempo, por isso que Ele preparou todas as coisas antes da fundação do mundo. E ele governa todas as coisas.

E quando eu liguei a afirmação teológica com o texto bíblico, caiu a ficha da nossa responsabilidade geracional.

Faço misericórdia até mil gerações daqueles que me ama e guardam os meus mandamentos.

Veja a seriedade e a responsabilidade que temos. Sabe por quê? A sua geração já existe, seus filhos, netos, bisnetos e assim por diante já estão vivos agora neste exato momento.

Muitos deles podem estar se lembrando de você agora, recordando de como era o vovô, a vovó.

Eu entendi que se eu orar por eles agora, Deus agirá na vida deles também agora. Eu entendi tanto isso que é como se eu pudesse tocar neles, vê-los, é como se eles estivesse em um outro cômodo da casa e eu pudesse encontrá-los.

De tanta certeza que eles estão vivos agora. E que eu posso mudar a vida deles com minhas atitudes e oração agora.

Eu posso impor as mãos e orar com fé que Deus está olhando para eles agora e atendendo minhas orações. VOCÊS CONSEGUEM COMPREENDER ISSO?

Ele está olhando agora para as mil gerações que se levantarão através de nós, e temos a responsabilidade de guiá-los para os caminhos de Deus, limpar o terreno, tirar as pedras do caminho que eles trilharão. Pois está ligado a você.

Não pense que suas palavras ensinam seus filhos. Suas atitudes ensinam seus filhos.

O velho ditado: faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço não é verdadeiro, é falso.

Por isso, se você não aplainar seus caminhos, as pedras que ficaram para traz servirão de tropeços para seus filhos e netos, e assim por diante.

Deus visita a iniqüidade dos pais nos filhos até a terceira e quarta geração, e isso porque esses pais não preparam o caminho para seus filhos e também não andaram os caminhos do Senhor.

Deus fracionou, dividiu, separou a história em blocos conhecidos como geração. É como se ele tivesse pegado a linha do tempo e dividido ela em várias partes e cada parte acontece em um tempo determinado.

Mas todos já existem. Não conseguimos ver, porque estamos vivendo no KRONNO, um tempo passageiro e que desenvolve em nós a degeneração que nos leva a morte.

Nós temos dificuldade de pensar geracionalmente. Só pensamos no que estamos vendo. Por isso muitas pessoas tentam materializar a fé.

Se você passar a orar por sua geração como você orar por você, ou por seus irmãos da igreja, ou por sua família. Sua geração será diferente, será abençoada.

Ore pedindo livramentos, pedindo misericórdia, pedindo cura de enfermidades. Pedindo restauração de relacionamentos, pedindo para que Deus abra portas de benção no emprego. Pedindo casamentos abençoados. Ou seja, ore como se você conhecesse cada um deles e vivenciasse suas vidas.

Não devemos nos preocupar com os filhos apenas depois de nascerem, mas devemos nos preocupar com eles agora. Pois eles já são acompanhados por Deus. Eles em Deus já tem suas vidas e devemos orar abençoando nossa geração para que ela seja abençoada.

Outra preocupação que devemos ter é com a promessa escatologia da Vida Eterna.

É uma verdade que a Vida Eterna está em muitos cristãos, apenas na mente. Não está no coração!

Quando a Vida Eterna está no coração, a vida que levamos hoje é em função da que virá na eternidade.

Se não tivermos uma perspectiva do Eterno, jamais conseguiremos desenvolver uma consciência de planejamento geracional. Viveremos somente a nossa vida que terminará, se acabará na morte física, sem expectativa do quem vai acontecer depois.

Mateus 5. 23-24 “Se, pois, ao trazeres ao altar a tua oferta, ali te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa perante o altar a tua oferta, vai primeiro reconciliar-te com teu irmão; e, então, voltando, faze a tua oferta”.

Um comentário:

  1. Esta palavra mexeu comigo. Sempre demonstro meu perdão para meu marido,com meu comportamento, porém, nunca o peço pela minha boca. Li tantas vezes sobre isso e hoje compreendi. Obrigada pr!

    ResponderExcluir

Deixe aqui o seu comentário.